Carol. Agredida, xingada no Rio. Por representar o Grêmio de Renato Gaúcho

Vergonha na noite carioca, Carol Portaluppi, filha de Renato Gaúcho, resolveu sair com as amigas ontem à noite.

E o resultado foi triste.

Ela colocou nas suas redes sociais que foi agredida, ofendida, por homens que a reconheceram.

De acordo com Carol, eles se diziam flamenguistas.

E desabafou no Instagram.

“É muito triste. Muito triste mesmo. Hoje pela primeira vez em muito tempo saí com minhas amigas e… E não vou generalizar, não vou falar que fui agredida pela torcida do Flamengo, mas vou falar que fui agredida por torcedores do Flamengo.

“Agressões, empurrões, apertos de braço, palavras ofensivas… Isso para mim já é muito importante, já é uma falta de respeito sem tamanho”

“Estou horrorizada com o que homens são capazes de fazer com esporte, que é para ser uma coisa legal, do bem, para a gente passar de gerações para gerações. Eu não tenho palavras, não tenho como explicar o sentimento que tenho dentro de mim nesse momento

Jamais iria esperar isso de quem quer que seja, qualquer torcida.

“Poderia ser a tua mãe, tua filha, tua irmã, quem quer que seja…

“Só estou falando isso aqui porque tenho voz e não vou abaixar a cabeça.”

Flamengo e Grêmio estão disputando uma vaga à final da Libertadores.

O jogo decisivo será daqui 10 dias, no Maracanã.

Carol sempre esteve ao lado do pai, no time que ele comanda, daí sua relação profunda nestes três anos de Grêmio.

Mas não há cabimento algum torcedores a agredirem.

Vergonhoso o que aconteceu no Rio, o ato não representa toda a torcida flamenguista.

Apenas a intolerância, a covardia de alguns.

Foi mais uma vitória do ódio neste país…