Equipamento exclui necessidade do uso de reagente, item difícil de adquirir no cenário atual

Um teste rápido para casos de Covid-19 está sendo criado Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Teranóstica e Nanobiotecnologia (INCT TeraNano), sediado na Universidade Federal de Uberlândia (MG). A novidade no equipamento é o fato dele conseguir apresentar o resultado em apenas um minuto.

Segundo os pesquisadores, a expectativa é que o dispositivo fique pronto nos próximos 20 dias. O equipamento utiliza um laser para decompor a saliva em grupos químicos. A análise é feita através de um sistema de inteligência artificial. Atualmente, os testes levam cerca de 30 minutos para dar o diagnóstico.

O INCT informou que o equipamento empregado é importado, mas a equipe desenvolveu o protocolo e o algoritmo matemático que permite a avaliação se a pessoa está ou não infectada. Com isso, os aparelhos conseguirão fazer até 500 testes por dia. O preço de venda dos equipamentos para os laboratórios será de R$ 90 mil e cada exame sairá por R$ 40.

Outro diferencial do teste desenvolvido no Brasil é a dispensa a necessidade de reagente. Essa é uma questão importante já que o Brasil depende da compra desse insumo no mercado internacional e, como a demanda está alta em razão da pandemia, o país vem encontrando dificuldade para adquirir esse material.